Páginas

27 de jan de 2013

Alergia a penicilina

Esta semana passei um super susto, do nada a Sarah começou a ter muita febre, achei que era por causa da dentição, levei-a ao médico e foi diagnosticado que ela estava com inflamação no ouvido e garganta; Foi receitado Amoxicilina, quando dei a primeira dose, no mesmo momento ela ficou cheia de manchas pelo corpo principalmente no tórax. Fui novamente ao pediatra e foi trocado por Cefalexina, a qual depois de 30 min. voltou mais forte a alergia, ficou toda pipocada. Voltei lá novamente, e deram uma injeção para acalmar a alergia, e fiquei sabendo que ela nunca vai poder tomar Benzetacil. Nova medicação antialérgico: Dexclorfeniramina( Polaramine)+ anti-flamatório: Azitromicina+ creme Permut.
 Vale saber 
Em 1928, Alexander Fleming, estudando bactérias em um laboratório, observou que em algumas placas que havia esquecido de jogar fora, surgira uma contaminação por um fungo que causava lise (morte) das bactérias ao seu redor. Este fungo pertencia ao gênero Penicillium e a partir desta avaliação, foi descoberta a penicilina. 
O próprio Fleming declarou: "Não inventei a penicilina. A natureza é que a fez.Eu só a descobri por acaso”. Um feliz acaso que proporcionou à humanidade o acesso a um medicamento salvador de milhões de vidas.
Com o passar do uso, foram observadas reações indesejáveis com o medicamento e em 1949 foi relatado o primeiro caso de morte por uso de penicilina. Desde então, expôs-se uma outra face do medicamento e a possibilidade de risco desta substância.

Dados atuais do Ministério da Saúde mostram que no Brasil as reações à penicilina ocorrem com prevalência estimada de 2% por tratamento, sendo rara a reação anafilática.
saiba mais
Como identificar a alergia à penicilina
Sintomas mais comuns de Alergia à Penicilina
http://blogdalergia.blogspot.com.br/2007/04/alergia-penicilina.html

0 comentários:

Postar um comentário